Arquidiocese de Montes Claros realiza retiro de Formação para Diáconos Permanentes

Com o tema “O Diácono como Servidor nas e das Comunidades Eclesiais Missionárias” aconteceu no dia 10 de outubro de 2020, na Comunidade Esdras, um dia de formação e espiritualidade para os diáconos permanentes da Arquidiocese de Montes Claros. Participaram deste encontro dezoito diáconos permanentes, outros 16 já haviam feito o retiro no dia 26 de setembro conduzido pelo padre Gledson Eduardo de Miranda Assis.

            O retiro, que seguiu todos os protocolos de prevenção ao Covid-19, foi conduzido por Dom João Justino de Medeiros Silva, Arcebispo Metropolitano de Montes Claros, que trabalhou na perspectiva da oração, meditação e celebração, no horizonte daquilo que é recomendado pelo papa Francisco e à luz das orientações da Assembleia Arquidiocesana de Pastoral.

            Nesse dia, aprofundou-se a temática do anúncio da palavra, ou seja, o diácono como servidor da Palavra e também  o diaconato como Serviço aos Pobres e o Diácono como Guardião do Serviço.

A formação teve seu referencial nos textos do magistério do Papa Francisco sobre o diaconato; o que oportunizou ao arcebispo metropolitano, junto aos diáconos,  vivenciar a partilha e escuta, levando os temas abordados à vivência da igreja particular de Montes Claros.

Para o diácono João Batista, participante da formação, o retiro foi muito  proveitoso: “Como foi bom esse Retiro com a orientação do nosso Pastor, ouvindo sua voz (ESCUTA), ajuntando com ele, observando os caminhos apontados, examinando e comungando com ele as preocupações com o Redil e com as outras ovelhas desgarradas, esquecidas, desprotegidas, desfiguradas, feridas, machucadas, com sede e com fome!”

Dom João Justino ressaltou a importância deste encontro “testemunho que foi um dia muito fecundo, sobretudo porque os diáconos levaram muito a sério as propostas… A partilha possibilita tocar de forma muito experiencial a vida e a história de cada um dos diáconos permanentes” e se mostrou satisfeito com o formato do retiro: “Acredito que esta modalidade de encontro abre as perspectivas para outros encontros neste mesmo formato.”

A formação foi encerrada com a Santa Missa seguida de um jantar servido aos participantes.

Retiro Espiritual Diáconos Permanentes da Arquidiocese Montes Claros

Aconteceu no último sábado (dia 26 de setembro), nas dependências da Comunidade Esdras, em Montes Claros/MG, o retiro espiritual com um grupo dos diáconos permanentes da Arquidiocese. Neste ano, em razão da pandemia, os diáconos fizeram o retiro sem a participação de suas respectivas esposas, em foram divididos em 2 grupos. O segundo grupo fará o retiro no dia 10 de outubro.

Desta vez um total de 16 diáconos participaram do retiro, que teve a orientação do Pe. Gledson Eduardo de Miranda Assis, Pároco da Paróquia Mãe Rainha e formador no Seminário Maior. O retiro versou sobre a temática “O diácono como servidor nas e das comunidades eclesiais missionárias” e fundamentou-se sobre 3 pilares fundamentais: a Palavra, os pobres e o serviço. As reflexões e partilhas deixaram-se iluminar pela obra do diácono italiano Enzo Petrolino sobre o diaconato no pensamento do Papa Francisco, publicado pelas Edições CNBB.
Na parte da manhã, após o café, houve uma leitura orante de At 8,26-40, com a qual refletiu-se sobre o aspecto da Palavra, podendo ainda pensar na Diaconia da pregação e a prioridade do Evangelho, recordando a ordenação diaconal. Em todos os momentos houve momentos para a partilha da oração. Ainda refletiu-se sobre e questão da pessoa do pobre e sua pertinência com o ministério da Palavra.
Na parte da tarde continuou-se refletindo sobre as interpelações que a realidade do pobre traz ao ministério diaconal. A seguir, passou-se a meditar sobre o serviço diaconal, entendendo como o ministério diaconal fez de cada uma mais servidor na vida de sua comunidade. O retiro encerrou-se com a Celebração da Santa Missa e um jantar de confraternização.